Praça Flores da Cunha, antigamente conhecida como Praça dos Cachorros.
Hoje conhecida como Praça da depredação e do descaso total do poder público.
Resta só uma pergunta: O que sobrará para ser restaurado?
Foto de Maria Luisa de Leonardis, tirada na manhã do dia 27 de maio 2013. Postada no Facebbok.

sábado, 5 de abril de 2014

Praça dos Cachorros: o Prefeito não quis fazer um gol de placa



A cadeira, ou a sala mesmo, talvez as frestas do Gabinete do Chefe do Executivo do Palácio Moisés Viana (prefeitura) devem ter algum fungo que afeta o ânimo dos sucessivos senhores prefeitos de Livramento. Me explico: há mais de três décadas todos os prefeitos da nossa cidade tem tido o mesmíssimo comportamento face à balbúrdia e ao caos da Praça dos Cachorros e o Parque Internacional, inclusive o atual, senhor Glauber Lima. 

Um fenômeno que merece análise de cientistas experientes. 

Aliás, o atual prefeito, quando vereador, jamais se pronunciou - nem contra, nem a favor - do movimento pela limpeza e restauração da linha de fronteira. Sua Excelência tem sido fiel ao seu mutismo, à sua imobilidade e ao seu descaso para com a recuperação urbana de Livramento. 

Nas vezes em que falou da Praça dos Cachorros e sua feiúra agressiva, o fez provocado por seus interlocutores. Jamais tomou qualquer iniciativa ou emitiu juízo sobre o óbvio ululante da Praça dos Cachorros. Este blog, em todos esses anos que aqui lutamos, é testemunha da índole acomodada do atual prefeito. 

Pois bem, na última quinta-feira, quando da inspeção da juíza Carmen Lúcia Fontoura, acompanhada da promotora Fernanda Carvalho, de agentes da Polícia Federal e da Brigada Militar, à limpeza da Praça dos Cachorros, Glauber Lima poderia ter acompanhado a magistrada. Teria demonstrado que não compactua com a ilegalidade, a balbúrdia e o caos de três décadas de administrações irresponsáveis e omissas com os espaços públicos de Livramento. 

Caso acompanhasse a juíza, Glauber teria feito um gol de placa. Teria dado um recado direto à população: estou aqui porque quero a recuperação definitiva deste histórico espaço público, palco de convivências amigáveis entre gerações de brasileiros e uruguaios, de famílias, de visitantes ilustres e desconhecidos. Glauber, caso acompanhasse solidariamente a juíza Fontoura, estaria dizendo à comunidade santanense que é distinto dos demais ex-prefeitos, que é comprometido com um novo modo de governar, que não compactua com a ilegalidade, nem com populismo facilitário, nem com demagogia eleitoreira.       

Mas, não, Glauber preferiu a vala comum, optou pela omissão e a recusa ao diálogo cooperativo e solidário.

Glauber - agora está provado - foi atacado pelo mesmo caruncho que habita as velhas frestas do Palácio Moisés Viana.

sábado, 1 de junho de 2013

Vídeo sobre a história e símbolos do Parque Internacional



Veja o vídeo-documentário produzido pelo prof. Palermo, do Uruguai, sobre o Parque Internacional Rivera/Livramento, seus simbolismos, significados e representações.

A produção é recente, de boa qualidade.

Caberia, talvez, acrescentar uma crítica severa ao completo descaso das autoridades brasileiras e uruguaias para com o Parque. O estado caótico atual do Parque, não está dignificando e respeitando o seu passado e a sua simbologia.

Vídeo de sete minutos e 22 segundos.


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Falta muita coisa ainda para a restauração completa da Praça dos Cachorros



Terça-feira última (19) ocorreu mais uma rodada de audiência promovida pela juíza Carmen Lucia Santos da Fontoura. Objeto da audiência: tratar da realocação dos ambulantes que por muitos anos ocuparam a Praça dos Cachorros e hoje continuam em situação irregular e indigna na avenida João Pessoa, centro de Livramento. 

Estavam presentes à audiência fechada o prefeito de Livramento, Glauber Lima, assessores e secretários do município, bem como representantes dos vendedores ambulantes.

Depois de quase três horas de reunião, ficou decidido que a administração municipal irá construir um prédio para o comércio popular, a exemplo de outros empreendimentos desta natureza em cidades do estado e do País. O local apontado é o terreno ao lado do cinema Internacional. A propriedade é particular, mas há um trâmite para a sua aquisição por parte da municipalidade. Os prazos e as providências para a concretização do negócio com a família proprietária do imóvel não foram revelados. Também não está esclarecido, pelo menos para o grande público,  sobre os recursos que irão custear a construção de um prédio para os ambulantes. Não se sabe se serão recursos públicos, privados ou misto. Há muitas questões em aberto e que clamam por respostas factíveis e com prazos de execução. A única decisão categórica acordada na reunião entre a juíza e as autoridades públicas é o prazo para a permanência dos vendedores na avenida João Pessoa: 30 de novembro de 2013. 

Este blog considera um resultado pífio, faltam muitos detalhes e um cronograma de compromissos parciais e cumulativos a serem assumidos pela administração municipal. Nem a administração municipal, nem o Judiciário local deram qualquer declaração verbal ou por escrito. Não houve transparência, até o momento. A reunião foi fechada, mas se supõe que não tenha sido secreta, ainda aguardamos maiores esclarecimentos sobre os destinos da Praça dos Cachorros e o entorno público do espaço municipal.

Falta também o grande compromisso, objeto da luta deste blog por quase dois anos: as condições, os recursos e o projeto arquitetônico de restauração completa da Praça dos Cachorros e do Parque Internacional. 

As autoridades públicas envolvidas no encaminhamento de uma solução definitiva para a linha de fronteira têm que se darem conta que a cidadania aguarda por informações mais completas e conclusivas. Vivemos num sistema político de democracia representativa, onde o cidadão é soberano e por isso mesmo deve tomar conhecimento e participar de todas as ações e decisões que dizem respeito à coisa pública.    
  
Por ora, estamos ainda no âmbito das boas intenções: tudo o que faltava na administração anterior. 

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

As dez pragas de Livramento, segundo Wainer




As fotografias acima, colhidas há dois dias, revelam bastante do que foi a administração Wainer Machado (PSB), em Livramento, nos últimos oito anos.

As fotos podem ser o símbolo da passagem do prefeito Wainer pela administração municipal de nossa cidade.

É a imagem de um local atacado por uma - ou por todas - as dez pragas do Egito, narradas na Bíblia, livro de Êxodo (cap. 7 a 12).

As pragas do mito bíblico são as seguintes:

1. As águas do rio Nilo tingem-se de sangue.

2. Rãs cobrem a terra.

3. Piolhos atormentam homens e animais.

4. Moscas escurecem o dia e atacam homens e animais.

5. Uma peste mortífera atinge os animais.

6. Pústulas e feridas cobrem homens e animais.

7. Chuva de granizo destrói plantações, faltam alimentos, reina a fome.

8. Nuvem de gafanhotos ataca plantações.

9. Uma tempestade de areia encobre o Sol por três dias e deixa tudo no escuro.

10. Os primogênitos de homens e animais morrem.

O fotógrafo Fabian Ribeiro flagrou uma das dez pragas que assolou Livramento, por oito longos anos. Você também pode clicar outras pragas e desgraças trazidas (e deixadas) pela administração Wainer. Mande as fotografias para o nosso blog. Façamos uma memória da nossa desgraça.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Carta Aberta ao novo prefeito de Livramento




Carta Aberta ao Novo Prefeito de Livramento, Glauber Lima

Senhor Prefeito,

A comunidade santanense espera por uma administração democrática e participativa, capaz de resgatar as muitas dívidas que o setor público local tem com a população rural e urbana do município.

Uma dessas dívidas se refere à restauração da - carinhosamente chamada - Praça dos Cachorros, bem como do Parque Internacional, que separa as geografias do Brasil e do Uruguai, mas não consegue separar a fraternidade e a amizade entre nossos países.

Nos dirigimos a esta novíssima administração municipal legitimados por um movimento comunitário que atuou e atua de forma inominada e apartidária, mas com um forte vetor político, única fórmula de mobilizar e lutar orientado pela cidadania e por suas aspirações mais autênticas. Estamos respaldados por milhares de assinaturas de apoiadores e simpatizantes da causa, assim como por uma ferramenta digital de divulgação política e debate social, que é o blog Santana do Livramento (www.santana-do-livramento.blogspot.com.br).

Na administração anterior a sua, quisemos - de forma coletiva e organizada - auxiliar o Poder Executivo municipal para que fizesse cessar a ilegalidade da ocupação dos espaços públicos e promovesse ações de resgate destes locais à cidadania, aos turistas visitantes, e sobretudo à memória de todos nós. Não fomos compreendidos pelo prefeito que ora sai. Ao contrário, fomos objeto de críticas injustas, desconsideração e desrespeito à lei e às comunidades de Livramento e Rivera.

Nossa ação pública não se resumiu a Santana do Livramento, procuramos e fomos ouvidos pelo poder público municipal da vizinha Rivera. Apesar da morosidade e a opção por um modelo de realocação dos ambulantes que está longe do ideal, a intendência de Rivera conseguiu impor o interesse público em detrimento do interesse particular e de grupos.

Em Livramento nada disso aconteceu, mesmo depois de obtermos a desocupação da praça mediante ação judicial, em novembro de 2011 (foto acima). Os ambulantes continuam ocupando a via pública, em flagrante desobediência legal às normas de segurança, ao Código Municipal de Posturas, ao Plano Diretor da cidade, e sobretudo às leis que ordenam a linha de fronteira internacional.

Hoje, a situação da Praça dos Cachorros e seu entorno é de completa aberração legal, em todos os sentidos, constituindo uma vergonha para a comunidade santanense face ao descaso dos nossos administradores públicos e autoridades locais.

Fica, pois, Sr. Prefeito Glauber Lima o nosso apelo para que as responsabilidades cívicas que ora lhe recaem não falhem no que diz respeito à Praça dos Cachorros, do Parque Internacional e da situação urbanística como um todo de nossa cidade. Estamos ao seu lado para dialogar e buscar soluções que atendam a legalidade dos feitos, a dignidade dos ambulantes, o espaço público resgatado de forma a cumprir as funções sociais de livre convivência, estreitamento das fraternidades e local privilegiado de encontro existencial e político da cidadania local e visitante.

Tenha boa estrela nas novas responsabilidades públicas.

Santana do Livramento, 1o de janeiro de 2013


Movimento pela Restauração da Praça dos Cachorros e do Parque Internacional


Fotografia de Daniel Badra

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

As dificuldades atuais dos ambulantes são, infelizmente, reais e verdadeiras



Meu caro João Carlos Gonçalves Bruno, legítimo líder dos ambulantes de Livramento, sua reclamação está com endereço errado (ver fac-símile acima, retirado do Facebook, e endereçado ao Federico Bonani).

Não é ao nosso movimento de restauração da Praça do Cachorros que você deve se dirigir. Sua reclamação – pertinente e verdadeira - deve ser endereçada ao chefe do Poder Executivo de Livramento, ao senhor prefeito Wainer Machado. Nós não somos o seu adversário, nós somos seu aliado.

Aqui neste blog, você pode pesquisar, foram várias vezes que defendemos a melhoria das condições de trabalho dos ambulantes de Livramento.

Lutamos pela restauração da Praça dos Cachorros, isso implica em deslocamento dos ambulantes para outra área do perímetro urbano, dentro da ordem e da legalidade.

Essa ação só pode ser realizada pela autoridade pública municipal, que tem poder e recursos orçamentários para viabilizar as demandas da sociedade.

Sabemos que a situação de trabalho dos ambulantes é muito difícil e até penosa, no presente momento. Por esse motivo, sugerimos que vocês pressionem o Prefeito Municipal e a Câmara de Vereadores de Livramento para que sejam ágeis e determinados na solução das dificuldades do comércio ambulante da cidade, no sentido da viabilização de um centro popular de compras, onde vocês possam trabalhar com salubridade e dignidade.

Saudações e Boa Sorte!        

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Santanenses ilustres se encolheram



O santanense Paixão Flores foi convidado pelo nosso Movimento a dar um depoimento sobre a necessidade de limpeza e restauração da Praça dos Cachorros e do Parque Internacional. Esperamos várias semanas, mas o protótipo de gaúcho falhou conosco. Pode ser que não ache importante recuperar o espaço público para a cidadania santanense e riverense.

Já se vê que prefere participar de campanhas publicitárias pagas regiamente pelas empresas de telefonia, como a Claro Digital. Por óbvio, conosco não seria remunerado, tratava-se de uma participação cidadão, em favor de sua cidade natal que se desfigura pelo descaso de sucessivas administrações municipais que ficaram alheias à comunidade.

Outro santanense conhecido, e que foi convidado a manifestar a sua posição sobre a Praça dos Cachorros, foi o jornalista Juremir Machado da Silva. Estamos até hoje esperando as suas palavras, algumas linhas, acerca da restauração da linha de fronteira.

A omissão, a renúncia à participação cidadã, a pusilanimidade política são falhas lamentáveis em qualquer pessoa, especialmente se esta for um indivíduo esclarecido, um ilustrado, que teve chance na vida, mas que por algum motivo interno resolve negar a sua contribuição social.

Aliás, os governantes mal-intencionados e negligentes exatamente se desobrigam de suas responsabilidades quando se deparam com cidadãos omissos e encolhidos na sua própria mesquinhez individual e pequeno-burguesa. O encolhimento de muitos é um estímulo aos administradores públicos descumpridores de seus deveres.      

Muitos outros santanenses ilustres foram convidados a participar, não vamos citar mais nomes. Mas, por algum motivo, muito forte ou muito trivial, resolveram renunciar à sua cidadania santanense.

Talvez, no seu gritante silêncio, reconheçam de fato que não a merecem.